sábado, 11 de maio de 2013

SIPAT - TODA EMPRESA PRECISA TER A SUA


EMPRESAS PRECISAM ORGANIZAR A SIPAT ( SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO)
SIPAT-Considerada por alguns como apenas um problema a mais para ser resolvido dentro das atividades de uma empresa, a SIPAT - Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho pode vir a se transformar numa importante alavanca de integração, além de auxiliar na redução dos riscos no trabalho. 
De acordo com dados da Justiça do Trabalho, divulgados na imprensa em março de 2013, o Brasil ocupa a quarta colocação no mundo em ocorrências fatais, segundo estatísticas internacionais. 
SIPAT-Considerada por alguns como apenas um problema a mais para ser resolvido dentro das atividades de uma empresa, a SIPAT - Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho pode vir a se transformar numa importante alavanca de integração, além de auxiliar na redução dos riscos no trabalho. 
De acordo com dados da Justiça do Trabalho, divulgados na imprensa em março de 2013, o Brasil ocupa a quarta colocação no mundo em ocorrências fatais, segundo estatísticas internacionais. O Ministério da Previdência Social aponta para mais de 700 mil acidentes e quase três mil mortes, sem contar as subnotificações (quando a empresa não comunica o acidente) e as ocorrências com os trabalhadores não segurados (informais e servidores públicos). Morrem, no Brasil, em média, nove trabalhadores por dia útil, uma pessoa em cada hora de trabalho.
Estes acidentes afetam trabalhadores, seus familiares, os empregadores e, não raro, podem atingir a coletividade, causando tragédias e são provocados principalmente pela inobservância de condições de segurança no local de trabalho. A atitude mais correta de prevenção é a educação. Temos que mudar toda uma cultura e para tanto, as empresas podem e devem usar a SIPAT.
O principal objetivo da SIPAT é divulgar e promover a prevenção de acidentes no trabalho, buscando diminuir o afastamento por motivo de saúde e acidentes dos colaboradores (funcionários) por meio de uma série de eventos para a conscientização e prevenção de acidentes de trabalho, doenças ocupacionais e até mesmo doenças e vícios relacionadas a comportamentos sociais, como DST's, drogas, bebidas e fumo.
A classe empresarial tem se manifestado e aderido à legislação que diz ser de obrigatoriedade anual a realização da SIPAT, e temos visto um esforço grande na conscientização dos colaboradores tanto no uso dos equipamentos de proteção, quanto na melhoria de qualidade de vida. 
Infelizmente, esta não é uma realidade para todos. Muitos empresários ainda alegam desconhecimento da lei (o que não é permitido) ou falta de recursos financeiros para organizar a SIPAT. 
Este argumento não possui um fundamento quando analisado sob a ótica do custo X benefício. Existem formas de organizar uma SIPAT sem custos elevados e eficiente, e o retorno financeiro que empresa ganha, no sentido de ter os funcionários mais motivados ao trabalho, diminuição do número de afastamentos por problemas de saúde, o baixo índice de acidentes e pagamentos de indenizações.
Todos estes ganhos ainda estão sujeitos a ganhos maiores: uma sociedade mais humana e justa. Sabemos que o lucro hoje não pode ser mensurado apenas pelo ponto de vista financeiro, as empresas que mais tem obtido sucesso são aquelas que consideram os funcionários realmente como colaboradores, investindo também na saúde e bem estar dos mesmos.
Para o sucesso da SIPAT e para atingir seu objetivo maior: orientar o trabalhador sobre a importância da prevenção contra os acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, a escolha de um tema de interesse geral e a forma de abordagem do mesmo (palestras, gincanas, sorteios de brindes, teatro e atividades motivacionais entre outras) é importante.
Buscando uma participação maior dos colaboradores, o tema deve estar voltado para o tipo de serviço e riscos a que estão expostos os trabalhadores de determinado empresa ou local. Deve-se também incluir palestras envolvendo temas de preocupação geral: Alimentação saudável;Alcoolismo e do uso de drogas na saúde e no trabalho;Doenças sexualmente transmissíveis; Doenças ocupacionais.
Devemos ter em mente que a segurança no trabalho não pode ser restrita à SIPAT. Ela é um programa permanente nas empresas. Com auxilio da CIPA, empresários e colaboradores devem ter claros todos os dias normas e incentivos para diminuir os riscos de acidentes e de doenças típicas do trabalho. Uma empresa não pode querer que a SIPA seja um sucesso, ou bem aceita entre seus funcionários, se não tiver um trabalho de conscientização permanente.
Acidentes podem ser evitados se não houver negligências por parte de empresas e de colaboradores. Mas, os colaboradores precisam ser bem treinados para o uso de equipamentos, para os exercícios laborativos que podem evitar lesões futuras. Necessitam também ser conscientizados dos riscos que correm ao exercer determinada função, para que, percebendo os riscos, adquiram o hábito da prevenção. 
Isto só é possível mediante um trabalho contínuo no qual a SIPAT é apenas uma das ações. Uma ação importante e de grande visibilidade, que proporciona um ganho para toda a sociedade porque ganha a empresa diminuindo seus gastos trabalhistas, ganha o colaborador e sua família, ganha o sistema de saúde.
Fonte: Sipat Show
Àure Palhano. Pedagoga e Palestrante.
SPAT SHOW APRESENTAMOS PALESTRAS E TEATRO PARA SIPAT EM TODO TERRITÓRIO NACIONAL -
INFORMAÇÕES E ORÇAMENTO: WWW.SIPATSHOW.COM.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário